Categories
Artigos Publicações

Testing the Role of Trade on Carbon Dioxide Emissions in Portugal




Título: Testing the Role of Trade on Carbon Dioxide Emissions in Portugal

Autor(es): Nuno Carlos Leitão

Data de Publicação: 2021

Editora: MDPI

Citação: Leitão, N.C. (2021a). Testing the Role of Trade on Carbon Dioxide Emission in Portugal. Economies (MDPI) 2021,9 (1), 22. https://doi.org/10.3390/economies9010022

Resumo: Este artigo considera a relação entre a intensidade do comércio, o consumo de energia, o rendimento per capita, e as emissões de dióxido de carbono de 1970-2016 para a economia portuguesa. Considerando os argumentos da concorrência monopolista, o artigo testa as hipóteses de comércio e consumo de energia sobre as alterações climáticas. Utilizamos o modelo autoregressivo distribuído de lag-ARDL, regressão de quantis, e modelos de cointegração tais como os mínimos quadrados ordinários totalmente modificados (FMOLS), regressão de cointegração canónica, e mínimos quadrados ordinários dinâmicos (DOLS) como uma estratégia econométrica. Os resultados econométricos têm apoio com a revisão da literatura. As variáveis utilizadas nesta investigação são integradas com as primeiras diferenças, como indicado pelo teste de raiz unitária. O estudo empírico prova que a intensidade do comércio contribui para melhorias ambientais. No entanto, o consumo de energia apresenta um impacto positivo nas emissões de CO2. Os resultados econométricos também demonstraram que existe um sistema ambiental sustentável a longo prazo.

Identificador: DOI: https://doi.org/10.3390/economies9010022

Categoria: Outras publicações

Este artigo considera a relação entre a intensidade do comércio, o consumo de energia, o rendimento per capita, e as emissões de dióxido de carbono de 1970-2016 para a economia portuguesa. Considerando os argumentos da concorrência monopolista, o artigo testa as hipóteses de comércio e consumo de energia sobre as alterações climáticas. Utilizamos o modelo autoregressivo distribuído de lag-ARDL, regressão de quantis, e modelos de cointegração tais como os mínimos quadrados ordinários totalmente modificados (FMOLS), regressão de cointegração canónica, e mínimos quadrados ordinários dinâmicos (DOLS) como uma estratégia econométrica. Os resultados econométricos têm apoio com a revisão da literatura. As variáveis utilizadas nesta investigação são integradas com as primeiras diferenças, como indicado pelo teste de raiz unitária. O estudo empírico prova que a intensidade do comércio contribui para melhorias ambientais. No entanto, o consumo de energia apresenta um impacto positivo nas emissões de CO2. Os resultados econométricos também demonstraram que existe um sistema ambiental sustentável a longo prazo.


ISEG - Lisbon School of Economics and Management

Rua Miguel Lupi, nº20
1249-078 Lisboa
Portugal

  +351 21 392 5983 

   comunicacao@cesa.iseg.ulisboa.pt